DSCR

dscr-00O Dispositivo Supervisor da Corrente Residual (DSCR) é utilizado para medir a corrente de fuga em esquemas aterrados (TN ou TT) de baixa e média tensão nos quais, em caso de falta, é necessária a ativação de um alarme, mas a desconexão deve ser evitada.

Em outras palavras, o DSCR supervisiona o isolamento dos circuitos elétricos, mas por não ser um esquema IT de aterramento, a primeira falha gerará corrente de fuga ou residual. Neste caso, o DSCR medirá a corrente, gerando um alarme sonoro assim que esta atingir o limite previamente configurado.

Os dispositivos são especialmente indicados para supervisão de redes elétricas que alimentam equipamentos que integram componentes eletrônicos como reguladores de intensidade luminosa, velocidade e temperatura, os quais podem gerar correntes pulsantes com componente contínua.

O DSCR é um dos dispositivos recomendados pela NBR 5410 (5.2.2.3.10) para limitação de riscos de incêndio provocados pela circulação de correntes de falta em locais de processamento ou armazenagem de papel a granel, feno, palha, aparas ou gravetos de madeira, fibras de algodão ou lã, hidrocarbonetos, plásticos granulados (BE2), dentre outros.

RDI BENDER fornece uma grande variedade de DSCR, os quais foram concebidos para supervisionar e detectar correntes residuais do Tipo A (alternada e contínua pulsante) ou Tipo B (corrente alternada, contínua pulsante e contínua pura/lisa). Condutores individuais como o PE, e conexões N-PEN e PEN-BEP também podem ser supervisionados.

O estado de pré alarme (50 a 100% do valor ajustado para alarme) dos produtos fornecidos por RDI BENDER permite uma detecção ainda mais antecipada da evolução das falhas. Como os valores são medidos por transformadores de medida (TMFs), os dispositivos são praticamente independentes da corrente e da tensão nominal do sistema.

 

DSCR PARA SUPERVISÃO E LOCALIZAÇÃO DE FALTAS

 

Essa linha de produtos possibilita a supervisão seletiva de correntes Tipo A ou B em até 12 canais por dispositivo, mediante a seleção do transformador de medida (TMF) apropriado.

Cada sistema comporta até 90 dispositivos, possibilitando, assim, a formação de uma rede de supervisão de até 1080 canais com resposta em menos de 10s.
Uma completa linha de versões e modelos inclui sistemas com opção de canais para entradas digitais e também sistemas com relés de alarme por canal, com contatos reversíveis e galvanicamente isolados para gerar comandos como, por exemplo, acionar um disjuntor.

Algumas versões incluem canais para sinalização de sobrecargas onde é recomendada a omissão de proteção, conforme NBR 5410 (5.3.4.4). Exemplos são os circuitos de excitação de máquinas rotativas, circuitos de eletroímãs para elevação de cargas, circuitos secundários de transformadores de corrente e circuitos de motores em serviços de segurança (bombas de incêndio, sistemas de extração de fumaça etc.).

Além disso, os sistemas são especialmente adequados para a supervisão e localização de faltas em circuitos com correntes parasitas e harmônicas, contribuindo assim para uma melhor qualidade da energia e manutenção de sistemas TN-S com compatibilidade eletromagnética amigável. A indicação neste caso é para uso em circuitos com equipamentos de tecnologia da informação como, por exemplo: computadores, equipamentos transceptores, concentradores e conversores de dados; equipamentos de telecomunicação e de transmissão de dados; sistemas de alarme contra incêndio e intrusão; sistemas de controle e automação predial, etc.

Solicite aqui seu orçamento.